9 de jun de 2008

Moça má

Quando ninguém está olhando,
A postura altiva
daquela moça má
dá lugar a um encurvado abraço em si mesma,
e ela pode enfim descansar a dureza do olhar
e põe-se a fitar o horizonte.



- Onde os que aqui deveriam estar me amando?
- Onde os que mandei ir, e se foram?
- Onde aquele que ainda não veio, e que quando vier jamais partirá?


Quando rumores se aproximam
Ela corre ligeira
e os pés outrora descalços
que leves pisavam o chão em brasa
Se apertam em sapatos de salto.

Só lhe resta a secreta esperança
de que o destino reserve
para o final dessa história encenada
um final feliz também para os vilões.

-Fabiane Ponte-

17 comentários:

Menina do Rio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Menina do Rio disse...

Ao menos resta-lhes a esperança que seu olhar se enterneça e que seu coração a resgate, enfim...

São perguntas, cujas respostas podem estar bem dentro de nós!

Um beijo pra ti Ana

Clarissa Barth disse...

Li e senti uma solidão imensa... a moça má está em mim, em algum lugar, ou esteve e deixou marcas. Lindo texto! Um beijo de lua crescente, cheio de esperança.

Bill Falcão disse...

Pois é, AnaLua: os vilões também choram!
Bjooooooooooosssssssssss!!!!

SAM disse...

Lindo texto querida, que nos impulsiona a enxergar com clareza o ser humano e a entender o que representa a máxima " ama o próximo como a ti mesma". Tão difícil entender e perdoar a pessoa má, como despercebido nos passa a nossa própria falta de entendimento do ser humano. Como se não fossemos todos da mesma raça e de um mesmo mundo. A humanização parte daí. E também a esperança e o querer acreditar, que ninguém é tão insensível , como nos faz crer. E que afinal, não somos tão sensíveis como pensamos ser.

Saudades de você no meu cantinho...

Beijo terno.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

No fim, até os vilões são recompensados. Amiga, ajude-me. Postei 2 coisas num só post. Vá lá Preciso da sua ajuda. Para publicar as resenhas de filmes que faço aqui. Mas, para tanto, preciso dos comentários. Sem comentários, não há publicação.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um beijo e o aguardo,
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO

Ana D disse...

Na ficção sempre torço pelos vilões, as moças "más" são sempre mais interessantes...Texto revelador..

O Profeta disse...

Sou!? Serei apenas um desalinhado?
Pensador fugitivo ao agreste sonho
Uma pedra pensante no meio da ilha
Meio Homem, meio Arcanjo, um ser bisonho


Convido-te a navegares esta vaga de sentires


Bom fim de semana


Mágico beijo

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

ONDE VC MORA? PORQUE EU TENHO 3 VERSÕES DO FANTASMA DA ÓPERA, PODIA FAZER-LHE UMA CÓPIA DA QUAL VC PROCURA. HJ ESTOU PÉSSIMA, AMIGA, E NINGUÉM PÕE UM COMENTÁRIO NO MEU POST!
POSTEI HJ SOBRE STARDUST, O MISTÉRIO DA ESTRELA E SOBRE A II PARTE DA DAMA E O UNICÓRNIO. VÁ LÁ E DEIXE O SEU COMENTÁRIO. SE AINDA NÃO PÔS COMENTÁRIO EM PARIS, EU TE AMO, APROVEITE A OCASIÃO.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com
não há ponto depois de www
BEIJOS, CADA VEZ GOSTO MAIS DE VCS
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO

Alexandre Gil disse...

as vezes este abraço que nos falta é fruto de decisões passadas. Toda decisão retorna com consequências...

bjo pra ti

Oliver Pickwick disse...

Não achei a moça tão má assim. Apenas exagera na defesa. De qualquer modo, quase sempre vilões tem finais felizes.
Saudações do condado!
Um beijo!

P.S.: Estou de volta depois de uma maratona intensa de trabalho e de sucessivas viagens. Desculpe a ausência temporária.

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

A solidão permeia tudo, é igual à que sinto agora, em decorrência de problemas de saúde. Tenho de ficar de cama. Porblemas de coração, pressão, alta, probelmas de circulação. Meu único passatempo é passear pelos blogs. Ontem, fiz um post em intenção de uma amiga da Blogosfera. Passe por lá e se o julgar merecedor de um coemntário, faço o seu.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um abraço, com carinho, da
Renata

Diamante Azul disse...

Um diamante* para ti Ana

Não gostei da vampira.

Janaina Staciarini disse...

Ai. Eu sou esta menina-má. E ainda espero aquele que virá e não partirá.
Adorei, AnaLua.
Um beijo enorme.

Luis F disse...

Quero agradecer a tua visita ao Mar de Sonhos e as palavras deixadas.

Aproveito para navegar neste teu mundo e através do encanto que o mesmo nos dá, mergulhar na imensidão das tuas belas palavras.

beijos com amizade
Luis

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Hj não estou podendo fazer muitos comentários porque descobriram o meu mal,algo inesperado, meio sério e vou ser operada. Mas deixei um presente para vcs, uma resenha.
Apareçam por lá:
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um abraço,
Renata
PS: Estou mandando a mesma mensagem a todos por motivos óbvios.

Estava Perdida no Mar disse...

Nem achei a moça má...só achei ela medrosa...com um medo enorme de viver.