22 de jun de 2008

Eu sou a Pequena Miss Sunshine



É um filme do tipo "festa estranha com gente esquisita", mas traz sutis lições.

Será que estou correndo atrás do sonho certo?

Será que o sonho que busco realizar é meu mesmo ou me foi imposto e eu nem percebi, apossando-me dele como se fosse uma idéia original?
Quando desistir de correr atrás do sonho?

Atualmente, o ensinamento que chega até nós, seja vindo de livros de auto-ajuda, dos romances e até mesmo de algumas religiões é o de que você tem que ter um sonho, de preferência grande, e de que se deve lutar para realizá-lo com afinco, suportando sacrifícios, porque a recompensa só vem assim.

Você é medido pelo sonho que tem. E pelo modo que o realiza.

Achamos que somos especiais, fortes, determinados e eteceteras, mas, no fundo, só estamos realizando o que esperam de nós.

E o que esperamos de nós mesmos???

Não estou querendo dizer que não se deva ter objetivos, mas que, o mais importante é ter o objetivo certo!

O risco é realizar um sonho acreditando cegamente que foi sonhado por nós, mas na verdade, sonharam pra gente.

Nem sempre desistir é fraqueza.


-Fabiane Ponte-

18 comentários:

Ana Luisa disse...

Oi AnaLua...o que me chamou a atenção foi seu nome...amigos me chamam assim..rsr.

Adorei seu blog e concordo:
"Nem sempre desistir é fraqueza".

É questão de escolha, afinal meus sonhos são meus e o que me realiza não necessariamente pode realizar a outros...perfeito.

Mil beijos pra vc.

Clarissa Barth disse...

Puxa... que difícil! O que eu tenho a dizer é que talvez a questão nem seja desistir ou não. Eu fiquei muito tempo nesta dualidade: desistir ou perseguir. Às vezes, a solução é entregar o controle (que a gente PENSA que tem) prá vida e ver prá onde ela nos leva. Seguir a maré, não seria maravilhoso se a gente conseguisse, realmente, viver os ciclos? E não lutar contra? Se pensares, vais ver que desta forma a opinião dos outros nem entra em questão: fica de fora. E a maré, no fundo, vem de dentro da gente... Nossa, quanta coisa prá se conversar. Pena que o espaço é pequeno e o tempo, curto. Um beijo!

Bill Falcão disse...

Tô contigo e não abro, FabiAnaLua! Nem sempre o sonho é nosso. A gente corre porque mandaram correr. É uma boa lição/reflexão que tiramos de filmes como o abordado por você.
Bjooooooooossssssssss!!!!!!!!!

renata disse...

gostei do post!
tb assisti este filme e ele tb me passou esta mesagem! ;-)
bjs.

Filósofo disse...

As vezes desistir é optar por falta de opção.
E os sonhos, pra mim, são todas as coisas que podem nos fazer felizes.
Se para mim, ganhar a vida como músico me faz feliz, esse é meu sonho.
Sonhos mudam, nós mudamos...
estou meio vago hj, não sei pq...
Mas gostei de tudo o que você disse,
Um abraço.

SAM disse...

Amei este texto realista que nos faz dar um stop na loucura do dia a dia, na velocidade dos pensamentos e meditar...Obrigada por este belo momento de reflexão, Fabiane!

Beijos

Carla Andrade disse...

Amei o blog.
estou te linkando se não se importa. voltarei mais vezes.

Beijos.

Desnuda disse...

Ótimo fim de semana, querida!

Beijos

,,, aquela que voa disse...

Olá. meu primeiro vôo por aqui. E, graças a Deus, eu tenho sonhado e realizado um sonho meu!! bjs :*

Janaina Staciarini disse...

Também adorei a Pequena Miss Sunshine.
E adorei o seu post. Extremamente sensato. E válido.

Oliver Pickwick disse...

Humm... Fabiane dá um descanso temporário aos seus mitos femininos, e passeia num contexto diferente. Mas, nem por isso com menos talento e criatividade.
Aprecio a sua diversidade. ;)
Um beijo!

Menina do Rio disse...

Interessante. A verdade é que muitas vezes embarcamos nos sonhos dos outros...

Um beijo

Alexandre Gil disse...

os sonhos q temos, creio eu, q Deus semeou em nosso coração para dispertar no momento certo. Qto a desistir, a experiência é td, as vezes temos uma idéia de algo e experimentando identificamos que não é o que imaginávamos, logo, o ideal é nao seguir, mas levar a experiência na bagagem. Entre um sonho e outro, o importante é manter amigos, familia, valores - o resto é virar a página e iniciar o novo!!!

Alexandre Gil disse...

os sonhos q temos, creio eu, q Deus semeou em nosso coração para dispertar no momento certo. Qto a desistir, a experiência é td, as vezes temos uma idéia de algo e experimentando identificamos que não é o que imaginávamos, logo, o ideal é nao seguir, mas levar a experiência na bagagem. Entre um sonho e outro, o importante é manter amigos, familia, valores - o resto é virar a página e iniciar o novo!!!

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Não há dualidade entre persistir e desistir. Faça uma escolha. Não deu certo, abandone-a e faça outra, e assim sucessivamente. Benvinda à vida. EStou com saudades de vc, querida. Venho de 2 operações consecutivas: extração de um câncer no útero e endomentriose. A quimioterapia é um terror. Só posso postar. Postei sobre As Pontes de Madison. Estou com muito medo e só (e tenho 45 anos, fragilidade!).
Apareça por lá, vou ficar muito feliz.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Um beijo,
Renata

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Esqueci de dizer-lhe: a vida é sua e de mais ninguém. Tome as suas rédeas e se lhe encherem o saco, dê uma de desentendida. Eu garanto que tudo vai dar certo.
Um beijo carinhoso da Renata

Estava Perdida no Mar disse...

Realmente, nem sempre desistir é fraqueza. Pode ser apenas uma saída estratégica. Depois a gente volta com mais força.
Beijos

Cibele disse...

Ana, concordo plenamente com você. Muitas pessoas dizem ter sonhos e lutam por eles, todavia, na maioria das vezes, não se questionam se esse sonho é realmente nosso, se não foi algo imposto a nós.
Parabéns pelo blog.
Beijos.