6 de jun de 2009

Confissões: I - Do medo

Morrer, e não ter vivido tudo o quanto preciso. Não viver plenamente o que o meu coração anseia desesperadamente. Passar pela existência e não existir. É não saber. Não saber quem sou e nunca o descobrir. É a solidão imensa, buraco escuro e frio. É saber. Saber não ter nascido pra a mediocridade e estar imersa nela. É ser sozinha em meio aos que amam aquela que veem, e não àquela que não ouvem. É ser uma mulher de sombras e não de sol. É estar do lado negro da lua. É habitar cavernas. É ser lagarta que vira borboleta com asas atrofiadas. É querer. É querer desbravar os mundos que estão além da linha do horizonte. É estar sempre adiante, vivendo atemporalmente no amanhã e no por vir. É não ser daqui. É não estar aqui. É ter que usar máscaras de sorrisos pra esconder lágrimas e cicatrizes.
-Fabiane Ponte-

7 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

"Conte a sua história ao vento,
Cante aos mares para os muitos marujos;
cujos olhos são faróis sujos e sem brilho.
Escreva no asfalto com sangue,
Grite bem alto a sua história antes que ela seja varrida na manhã seguinte pelos garis.
Abra seu peito em direção dos canhões,
Suba nos tanques de Pequim,
Derrube os muros de Berlim,
Destrua as catedrais de Paris.
Defenda a sua palavra,
A vida não vale nada se você não
viver uma boa história pra contar."
(Pedro Bial)

Na impossibilidade de entrar em detalhes, como eu gostaria imensamente como todos amigos que tenho, venho trazer um pouco de poesia e desejar que seu domingo, sua nova semana seja de mil cores, que tenhas muitas alegrias!

Um abraço

Sônia

Anderson Meireles disse...

Ah, como é bom poder desbravar mundos que ficam além da linha do horizonte!
Abraço!

Anne Scandell fadacom disse...

Viver intensamente é aproveitar todos os detalhes, inclusive a parte chata de viver.
Viver intensamente é se entregar a você e se deixar viver, é ter medo e mesmo assim seguir em frente.
Viver intensamente é ficar só e nunca deixar de desejar encontrar uma metade.
Viver intensamente é nunca desistir dos seu sonhos.
Adorei o texto. Bjao encantado de uma fadinha que adora voar por aqui.

Alexandre Gil disse...

somos do tamanho dos nossos sonhos, senhorita enluarada!!!

o q difere sao as açoes

to torcendo por ti daki
mega bjo

simplesmente curando disse...

vc fala dos medos internos de cada um, da forças para saber que eles existem e que precisam ser superados,pela compreensão de todo o processo existencial....
um abraço...

Fernando Rozano disse...

texto profundo, reflexivo, rico. o tempo, por certo, fará com que os equilíbrios da vida se encontrem em seu devido tempo e saberás qdo acontecer. beijo.

Rosana disse...

Que lindo texto.