5 de mar de 2008

Rubedo



Ela é uma cigana que pinta o cabelo, as unhas
e os lábios de vermelho.

Somente um iniciado é capaz de penetrar nessa alma verdadeira,
exposta e ao mesmo tempo misteriosa.

Ela não se mostra, mas se deixa ver

Ela não se revela, mas se deixa desvendar

Ela dança perto do fogo,
e a beleza de seus movimentos
se confunde com o balé das chamas.

Ao seu eleito, ela se revela bruxa
E vai dançar na Lua Cheia.

-Fabiane Ponte-

5 comentários:

CAROLE COLORE! disse...

Olá!!! Tava com saudades dos seus escritos e passei aqui para apreciá-los... Tudo muito lindo! Um beijo!

SAM disse...

Deixo aqui um beijo e felicita�es pelo dia de hoje, querida.

Oliver Pickwick disse...

Cabelos, unhas, e lábios, vermelhos; vestido, vermelho; fogo e chama, vermelhos.

Somente um iniciado é capaz de vislumbrar a tinta rubra da escrita destes versos vermelhos de paixão, preparada por arquidruidas, com sangue de dragões ancestrais.
Há mistérios passionais no ar. É tempo de rubedo.
Beijos!

Clarissa Barth disse...

Oi, Fabiane! Não sei como, só vi esta postagem agora!!!! Adorei tua cigana, nem imaginas, minha filhota vai fazer dois anos na semana que vem (mas já é uma bruxa antiga) portanto vamos fazer uma festa cigana prá ela. Com mulheres descalças, saias, leitura de mão e tarot, dança cigana em torno da fogueira e tudo. Estamos nesta sintonia por aqui, pena que não será lua cheia. Acho que moras longe de mim, senão poderias vir... Beijos!

Anônimo disse...

...alegra-me ser todas as coisas e as sombras que elas projectam, ser a sombra dos teus seios e da tua boca, o criado de smoking branco que te agita os cabelos, para um cocktail estimulante e fresco, a mesa onde passo a ferro o teu corpo, as espáduas as coxas a curva macia dos joelhos, alegra-me ser o contorno da tua nuca e o binário motor dos teus braços...em Triana...em Sevilha...em Granada...em Delfos...chat noir avec...