9 de out de 2007

Tristesse

Novamente sinto-me perdida
Sem rumo
Sem norte
Jogada à sorte

As minhas retas intenções
Duram somente um breve instante
A minha fortaleza é frágil, desprotegida
Foi novamente invadida.

Meus firmes propósitos
Agora me aborrecem
O ideal de ser fixa
É agora utopia de voar.

Prá onde? Prá um passado
Que guardei lá no futuro
Ficou prá depois
E, embora não queira admitir
Apodreceu
Como fruta esquecida
Sem ser saboreada
Caída do pé de passada.

-Fabiane Ponte-

6 comentários:

Aline Gallina disse...

Vejo aqui um blog fantástico com excelentes poesias! Parabéns! Eu a convido a conhecer o blog que inicio agora com uma amiga, no qual nos propusemos a expor críticas em forma de literatura. Confira:
http://cincoespinhos.blogspot.com/

SAM disse...

Muitas vezes me sinto assim, Ana Lua: invadida e por consequência, frágil.Me aborreço! Imagino-me mais forte do que sou e mais frágil do que deveria. Vêm o enfado e a desesperança, sentimentos sem rumo, sem reta e sem curva. É desolador quando num momento presente descobrimos que o futuro projetado em tempo passado apodreceu...


Poema de absurda sensibilidade n'algum momento em nossas vidas.



Linda ilustração e a música... amo desde menina a guitarra o tilintar das castanholas.

BRAVO!

Beijos

Lívia Russo, 18 disse...

Como sempre vc magnífica!!
quando a gente está perdida o bom é que a hora de se achar vai chegar..
e quando chega a hora é mais legal!!

:*
:*
:*

Lívia Russo, 18 disse...

aaaaaaahhhh
que mania que a gente tem de colocar a culpa da nossa dor nos outros né???
oO

sim, mas que engraçado...a sua amiga se mudou prá cá e uma razão antiga a qual eu costumava culpar minhas dores veio do paraná!!...

=(

mas essa razão ficou no passado enterrada!!

beijos flor!!
:*
:*
:*

Guilherme Franco disse...

te levo, sim, me deixo, também.
tranqüiliza, não vou te devolver.
quiçá, passar adiante.

Pês na Vida disse...

Emociona muito... há um encontro com as palavras... sinto minha alma saindo de um nó e expressando sua vontade...ambígua e revolucionária sempre em busca de viver...e querer mais querer e mais viver... Amor sempre Amor e mais respirar... e pensar... estar com você, com o amigo, a família... a lembrança... o novo... o inusitado algo que rompa...e nos leve ao encontro do Universo diverso faíscas...