30 de ago de 2008

Ossos

Para saber de mim

Vá além dos olhares e idéias

além da pele e da carne

Vá além até mesmo da alma

Chegue até os ossos.

Outros horizontes podem atrair os olhares

Idéias podem ser transformadas

Cada toque na pele causa uma dor ou um arrepio diverso

Carne vive, deseja e morre

Não há fonte que seja inesgotável à sede que tem a alma

Só os ossos ficam no final.

-Fabiane Ponte-

9 de ago de 2008

Três mundos

Reparto-me em três
fagueira menina
ousada mulher
e a anciã de alma antiga.
Posso ser uma,
As três,
Nenhuma,
Mas outra misteriosa
Por vezes Id ou Superego
Pisando a terra
Mas o coração livre ao vento
e a cabeça imersa em água,
Contemplando muros
e sonhando pontes,
Morrendo com a primavera
Renascendo no outono
Ardendo no inverno


-Fabiane Ponte-