17 de dez de 2007

Lilith

Não sou feita de um pedaço teu.
Sou criação independente
feita do mesmo pó
e de saliva e sangue
Desejo e vida


Prefiro o exílio à submissão


Sou teu maior temor

E também teu maior desejo,

mas não podes possuir-me

Pois sou livre

Não sou tua

Sou minha


Eu sou a paixão da noite

Sorrateiramente apareço

em teus sonhos ardentes,

nas noites de Lua Nova


Se permaneço ou sigo adiante

não terás certeza

Pois não sou caminho

Sou abismo


Sou mulher com asas

Meu desejo é a igualdade

De direitos

De prazeres

de ficar por cima


Sou mulher indomada,

Assumo o meu poder

com destemor e força,

entusiasmo e prazer.

-Fabiane Ponte-

"Beleza e força. Poder e compaixão.Gargalhadas e Reverência"

3 de dez de 2007

Do despeito

"Why do we crucify myself?" - Tori Amos


Me pregaste nesta cruz

com pregos do teu desprezo

Mas com teu odioso feito

Me puseste bem alto,

onde jamais pensei chegar.

Do alto da minha dor

Concedo-te meu mais singelo desprezo

Pois do alto enxergo-te como és: pequeno e ínfimo

Concedo-te também

O meu mais profundo perdão

pois não sabes o que fazes

E nem é digno do sangue que por ti é derramado

por nenhuma gota sequer.

Engana-te se pensas que me matas...

Eu já morri outras mil vezes

E mil vezes ressuscitei!


-Fabiane Ponte-